8 de fevereiro de 2017

Dica de como organizar a sua vida: O que é e como fazer um Bullet Journal?

         

   Se você tem muitas tarefas para fazer durante a semana e fica perdido(a) às vezes, ou esquece algum compromisso, ou se você precisa de organização na sua vida, ou se sempre teve o costume de fazer listas, ou ama usar papel e caneta, esse post é para você.
Foto: Reprodução / Success Aesthetics
                   O Bullet Journal é um tipo de um diário, e foi criado para montar planejamentos, registrar ideias e coisas para fazer. Ele é mais que uma agenda, pois você vai escrevendo conforme for passando os dias, e visualiza melhor seus planos.
          Ryder Carrol foi o idealizador desse sistema papel-caneta, visando produtividade e organização. O Bullet Journal pode ser a sua lista de "coisas para fazer", pode ser um caderno, um sketchbook, um diário, ou todos eles juntos. A linguagem que ele é escrito é através de Rápidos Registros de dados (Rapid Logging), ou seja, tópicos e listas. Assim, você economiza tempo e esforço. Um dos objetivos de ter um Bullet Journal, é deixar a tecnologia de lado, e voltar a usar mais papel e caneta. 

Como fazer um Bullet Journal?

         Primeiro você precisa de um caderno, e é importante que seja qualquer caderno de sua preferência. A maioria das pessoas que utiliza esse sistema (os Bullet-journalist), costuma usar cadernos tipo moleskine sem pauta, ou pontilhado ou quadriculado (para facilitar traçar linhas). Além disso, costumam usar canetas fine line tipo stabilo, e para isso também não tem uma regra. Use a caneta que quiser. Lembrando que se você usar grifa-textos, use canetas que não borram. Uma dica é usar canetas nankin, pois elas são waterproof (a prova d'água) e não vão borrar o seu caderno e nem marcar o verso da folha. Outra dica é: não usem marcadores permanentes, eles sim vão borrar o verso da folha e estragar a beleza do seu bullet journal. Então, fique ligado(a) com o tipo de caneta, para não borrar o seu caderno.



1) Tópico e Número de páginas

             Em cada página inicie com um tópico no topo, por exemplo, o nome do mês. E não esqueça de numerar a página.

2) Bullets: Tarefas, Eventos, Notas, Símbolos adicionais

         Para facilitar a visualização da tarefa a ser cumprida, existem os Bullets (simbolos que vem antes da tarefa). Eles servem para dividir as tarefas, compromissos, e grau de importância.
         Na primeira folha você pode fazer uma capa, e na próxima monte a sua própria legenda. A legenda serve para você não se perder nos Bullets, caso você esteja começando o seu "BuJo" agora. No site oficial são sugeridos alguns símbolos, mas você pode criar os seus.     
À esquerda, legenda do meu bullet journal. À direita, legenda original, de acordo com o site Bullet Journal.

Tarefas: Ex.Limpar o quarto ou Estudar Inglês.
Eventos: Ex.Aniversário da Julia, ou Café com as amigas.
Nota: Trechos de livros ou musicas, ou ideias e comentários.
Inspiração: Geralmente vem junto com uma nota, e pode ser Boas ideias, mantras.
Explorar: Representado por um olho, é algo que precisa de mais informação.

3) Modulos: Indice, Future Log, Monthly Log+ Task Page, Daily Log.

                Depois da legenda deixe duas paginas para o Índice. Nele você vai colocar o tópico e o numero da pagina, por exemplo: Fevereiro: 3-6, ou Calendário:1.
                Logo em seguida faça o Future Log, que é a visualização do ano. Faça o calendário de cada mês e deixe um espaço para notas e tarefas a longo prazo, ou datas marcadas para meses depois.
                 O Monthly log é a visualização do seu mês. No topo da página escreva o nome do mês e abaixo faça uma linha vertical com os dias. Na frente de cada dia coloque a inicial do dia da semana (2 S= Dia dois, segunda-feira). Na próxima página faça a sua lista de Tarefas (task) para o respectivo mês, usando os Bullets que você criou e escreveu na legenda. Você pode também deixar uma página inteira somente para um tópico de tarefas, por exemplo: Ideias para o Blog, ou Finanças.
               O Daily Log é a visualização do seu dia. inicie a página com o número do dia e o dia da semana e abaixo coloque as suas tarefas diárias, sempre utilizando os símbolos, numerando as páginas e atualizando o índice.

4) Migração

         A Migração é quando você não cumpriu certa tarefa, e a reagendou para outro dia. Por exemplo: No dia 2 você colocou uma tarefa, mas adiou para a semana seguinte. Coloque o simbolo nela de reagendada (>), e no dia 7, data que ela foi reagendada, repita a tarefa e coloque o simbolo (<), que significa que é uma tarefa antiga.
        Você também tem a opção de migrar tarefas agendadas e eventos. Quando você estiver configurando um novo mês, migre todos os itens programados para esse mês do seu Future Log para o seu novo registro mensal. Itens agendados são colocados na página do calendário do Monthly Log.
              Pode parecer muito esforço ter que reescrever itens, mas isso é intencional. Este processo faz você pausar e considerar cada item. Se uma tarefa não vale o esforço para reescrevê-la, então provavelmente não é tão importante. Livre-se disso. O objetivo da migração é filtrar as coisas que realmente valem o esforço, tomar consciência dos nossos próprios padrões e hábitos e separar o joio do trigo.

Concluindo...


          No ínício, os Bullets Journals podem parecer complicados, mas conforme você for pesquisando e montando o seu, você vai ver que eles vão facilitar a sua vida. Não importa se você não sabe desenhar, ou não é tão caprichoso(a), o importante é você se organizar e entender o que está ali escrito. Também não precisa seguir à risca os layouts originais. Faça de acordo com a sua criatividade e imaginação, e o que estiver sentindo. No Bullet Journal vale tudo, pois é um documento pessoal e ele precisa ter a sua cara.

         Dica: No Pinterest tem várias inspirações para o seu Bullet Journal. Dá uma passadinha por lá que você vai ficar super inspirado (a)! Além disso, tem o site oficial em inglês, onde tem muitas dicas também. #BuJo

           Me conta aqui nos comentários se você já tem um Bullet Journal ou se você vai começar um!



Leia também:

A arte de fazer Journals

25 de agosto de 2016

Aula de culinária e passeio no mercado de San Lorenzo em Florença (Relatos de viagem)


Os Cantucci: tipo de uma torrada doce para comer de sobremesa mergulhando-os no Vin Santo.
                    Quando se pensa em Itália, uma das coisas que vem a sua mente é comida, certo? Você já pensa na pizza, macarrão, lasanha, e etc. E é claro, que comigo não foi diferente antes de programar a minha viagem. Eu estava doida para experimentar essas delícias em seu país de origem, e queria mais. E por que não fazer uma aula de culinária na Toscana?
            Pesquisei muitos cursos, e encontrei um que estava com um preço que cabia no meu orçamento, e era especialmente para turistas. Nele incluía um passeio pelo mercado de San Lorenzo (mercadão de Florença), a aula de culinária com certificado, almoço (é claro que estava incluso experimentar toda a comida que preparamos), e um livrinho com as receitas.

Primeira parada: Mercado de San Lorenzo.

Bandeira do Brasil no Mercado de San Lorenzo.
No mercado de San Lorenzo.
                 O roteiro de preparações foi: Tiramisù, Pasta fresca, Ravioli, Tagliatelle e molho alla bolognese. Na hora de botar a mão na massa, todos fizeram o seu próprio tiramisù e sua própria pasta fresca. Pra fazer o molho do macarrão, foi feita uma aula demonstrativa (como podem ver no video no final do post).

Preparando o tiramisù.
               Para quem não conhece, o tiramisù é um doce típico da Itália feito com creme de mascarpone, bolachas pavesini, cacau em pó e café. É bem parecido com o pavê que fazemos por aqui, mas com um sabor único que só essa combinação pode dar. Já o molho alla Bolognese me surpreendeu "por demais", pois eu imaginava ser um molho de tomates com carne. Mas não, é um molho com base mais de azeite extra virgem, cenoura, salsão, cebola roxa e vinho tinto. E tem também a carne de boi e a carne de porco. É um molho mais pesado, mas muito saboroso e diferente do molho que comemos aqui no Brasil.

Preparando a Pasta Fresca.
                       O curso foi oferecido pela Florence Town, mas comprei pelo site da Viator. Fui muito bem atendida no dia do passeio, e o curso foi muito bom. Depois da aula, almoçamos a nossa "arte" saboreando um vinho Chianti.
                      No video abaixo, você pode conferir um pouquinho da aula de culinária:


                      Para fazer o mesmo passeio que eu fiz, é só clicar AQUI.

Obs: Esse post não tem fins publicitários.

25 de julho de 2016

Vista Panorâmica de Siena em 20 fotos: Imperdível!

            Siena é umas das principais cidades da Toscana, e com certeza uma das mais belas também. Se você vai para a Itália, não deixe de incluir Siena em seu roteiro. Apesar de pequena e pacata, a cidade "ferve" nos meses de Julho e Agosto, quando acontecem as corridas do Palio. Além da praça central onde as corridas acontecem (piazza del Campo), outros lugares merecem uma atenção maior para "turistar", como a Catedral e seus anexos.
        Quando se visita a Catedral do Duomo, você pode escolher em comprar o ingresso "all inclusive" (OPASIPASS- tudo incluso) ou somente o ingresso individual para cada um dos lugares anexos à igreja. Eu recomendo o "all inclusive", que está incluso a catedral do Duomo (maravilhosa), a Biblioteca Piccolomini, a Cripta, o Battistero, o Facciatone (mirante) e o Museo dell'opera. Com todos esses lugares inclusos você pode pagar de 8 a 12 euros, dependendo da época do ano. Assim, pode-se economizar mais de 50% do total dos ingressos individuais.
             É no Facciatone, uma espécie de mirante, que você pode ter uma vista de tirar o fôlego da cidade de Siena. Confira abaixo as fotos e o video da vista panorâmica do Facciatone. Imperdível!























Para informações e reservas de ingressos:
Tel. +39 0577 286300
e-mail: opasiena@operalaboratori.com

Vlog de Siena- Parte 1:




Veja mais em:

Degustação de Vinho Chianti em um Castelo perto de Florença - Relatos de Viagem

8 de julho de 2016

Degustação de Vinho Chianti em um Castelo perto de Florença - Relatos de Viagem

       

            O ponto de encontro da excursão foi na Piazza dell'unità italiana, perto da estação Santa Maria Novella em Florença. Quando cheguei, a van já estava estacionada e tinha um casal esperando. Eu perguntei se eles estavam aguardando a mesma excursão que eu, e mostrei o meu voucher, e eles só balançaram com a cabeça dizendo que sim. Já nem me lembro em que língua falei (inglês ou italiano), mas meu voucher estava em português.  A guia chegou, e somente dentro da van descobri de onde eles eram. Adivinha?! brasileiros de Fortaleza! e já nos enturmamos e ficamos aliviados por falarmos a mesma língua, já que o restante era a maioria japonês. E lá fomos nós em direção à cidade de Santa Brigida, primeira etapa do passeio, onde visitamos a igreja de mesmo nome da Santa e conhecemos um pouco da sua história. Logo atrás da igreja tem uma gruta, que segundo a tradição, foi onde a Santa morou por anos e se alimentava de raízes e ervas, em virtude de uma penitência depois da morte de seu querido irmão.
Igreja de Santa Brigida.
Em frente à igreja de Santa Brigida, com o pessoal da excursão.
Gruta onde viveu Santa Brigida.

          Dali partimos para o Castello del Trebbio, um tipo de fazenda, que na Itália se chama agriturismo. Além de vinícola, é restaurante, hotel, e tem produção de azeite. No castelo vive a família proprietária do lugar. Imagina morar dentro de um castelo?!

Castello del Trebbio.
             Assim que chegamos, fomos desbravar o castelo, enquanto um primo da proprietária (nosso guia) nos conduzia pelos caminhos secretos da propriedade, e nos contava a história da família Pazzi. Foi emocionante ouvir uma história assim tão surpreendente e entrar na casa deles, já que até hoje tem gente morando lá. Eu fiquei apaixonada pelo piano na sala, mas infelizmente não estávamos autorizados a tirar fotos das dependências da casa.

Vista de frente à lojinha do castelo.
Adega dentro do castelo.
Barris de azeite.
Porta do Castello del Trebbio.
Vista de frente ao castelo.
             Depois de conhecer a história da família e ver onde é produzido o vinho Chianti, e onde eles são armazenados, fomos para um refeitório bem espaçoso, onde iniciamos a degustação. Para acompanhar os vinhos, tinham algumas torradinhas, pão com azeite, queijo e salame, e depois cantucci, um tipo de torrada doce típica toscana. Experimentamos os vinhos e o guia deixou todos bem a vontade.



Pessoal que participou da degustação de vinhos.
             Como eu já tinha feito uma degustação de vinhos em Montalcino, que foi maravilhosa e cheia de conhecimento em relação à degustação, essa no castelo deixou a desejar. O guia não explicou muito como deve ser feita a degustação, mas o vinho Chianti é maravilhoso e vale muito a pena experimentar (se você ainda não conhece).
            Saindo do Castelo, fomos até a lojinha deles, onde comprei um abridor de vinhos para meu pai, e tirei várias fotos ali em frente, enquanto o sol se punha. Chegamos de volta à piazza dell'unità italiana em Florença, e seguindo a via Nazionale em direção ao Hostel, parei no meio do caminho para jantar uma pizza na Trattoria Bondi. Hummmm!

Eu e essa paisagem MARA.
           Se você ficou interessado (a) na degustação de vinho Chianti, você pode entrar em contato diretamente com a empresa pelo site oficial ou reservar o passeio pela Viator. Além da degustação de vinhos, o lugar oferece também um espaço para casamentos, degustação de azeite (olio) e de açafrão, colheita de olivas e aula de culinária.


Obs: Este post não tem fins publicitários.

15 de junho de 2016

Por onde andei...

          Eu ainda não sei o porque, mas sempre quando vou a algum lugar diferente, gosto de tirar fotografia dos pés. Mas tirem o foco deles, pois não é deles que eu gostaria de evidenciar em cada foto, e sim o chão. Confira as fotos que fiz de alguns pavimentos e lugares por onde andei na Itália e também na Suíça.

Roma: Entre o Vaticano e Castel Sant'Angelo


Roma: Dentro do Coliseu



Roma: Fori Imperiali



Roma: Fori Imperiali



Siena: Área rural, antes do passeio a cavalo



Siena: Piazza del Campo em dia de carnaval



Suíça: No hotel em Muottas Muragl, perto de St. Moritz


Suíça: No ponto de ônibus em Muottas Muragl, esperando para ir a St. Moritz


               Espero que tenham gostados das fotos! Não esqueça de deixar seu comentário e passar lá no canal do Youtube que tem vlogs na Itália saindo do forno toda semana (até quando acabar)!

Veja também:

Meus Vlogs na Itália